quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Minha Mãe



Minha Mãe

Da pátria formosa distante e saudoso,
Chorando e gemendo meus cantos de dor,
Eu guardo no peito a imagem querida
Do mais verdadeiro, do mais santo amor:
-Minha mãe!-

Nas horas caladas das noites de estio,
Sentado sozinho co'a face na mão,
Eu choro e soluço por quem me chamava
O filho querido do seu coração:
-Minha mãe!-

No berço, pendente dos ramos floridos,
Em que eu pequenino feliz dormitava,
Quem é que esse berço com todo o cuidado
Cantando cantigas, alegrem, embalava?
-Minha mãe!-

De noite, alta noite, quando eu já dormia,
Sonhando esses sonhos dos anjos dos céus,
Quem é que meus lábios dormentes roçava,
Qual anjo da guarda, qual sopro de Deus?
-Minha mãe!-

Feliz o bom filho, que pode contente
Na casa paternas, de noite e de dia,
Sentir as caricias do anjo de amores,
Da estrela brilhante que a vida nos guia:
-Minha mãe!-

Por isso eu agora, na terra do exílio,
Sentado sozinho co'a face na mão,
Suspiro e soluço por quem me chamava:
O filho querido do meu coração!
-Minha mãe!-
(Casimiro de Abreu)

Feliz Ano Novo!

sábado, 19 de dezembro de 2015

Especial de Natal (XVII)



Calendário do Advento *17*




Natal é uma data especial para manifestar o amor aos filhos...
Faço a guloseima que cada um gosta, no intuito de que percebam de que não esqueci-me dos seus gostos de antes...
Mas preciso respeitar a individualidade de cada um... como o momento de cada um... a vontade ou não em fazer tal coisa...
Isto é fácil de falar, a tendência é uniformizar o momento... todos têm que fazer a mesma coisa ao mesmo tempo... Ouvi nesta semana de um filho, algo novo: Não quero ficar "congelado"... Muitas vezes fui congelada... mas não sabia reagir... meus filhos têm opinião própria e vejo que, se aceito, é até para meu próprio bem estar...
Como mãe que ama, preciso permanecer atenta ao sentimento de cada um e, quando se tem três por perto, fica mais difícil de algum passar despercebido...
"SE TEU PAI OU TUA MÃE TE ESQUECER... EU DE TI NUNCA ME ESQUECERIA"... diz o Senhor para cada um de nós, com Sabedoria sem limite...
Deus me tem dado uma intuição certeira, cada vez vou aprendendo mais sobre meus filhos que não são mais "meus"...
Também preciso ter meu momento neste quadro de feriado prolongado, neste Tempo Santo onde o objetivo é muito mais do que se reunir pelo simples fato de que é tradicional que assim o seja...
Filho tem que ter prazer em estar comigo... na casa que é e "não" é mais deles...
Filho precisa ter liberdade, custa para a mãe compreender isto também... Tenho visto...
Ah! Mas como é bom tê-los por perto, especialmente nesta data ou em outras também convencionais...
Neste Natal, não tive mais meu pai por perto, era uma correria, passar com filhos e me dividir com ele em outro Estado... ainda que não tão longe...
Agora, os três vêm a mim...
Vou me revezando em atenção e desvelo... um filho é distinto do outro e o que importa é não me magoar por eles não serem uniformes... cada dedo da mão é diferente, mas pertencem ao mesmo corpo... isto é bonito demais...
Sigo aprendendo e a cada data especial vou me aprimorando nesta difícil arte de ser "mamãe querida"... nunca esquecida, ainda que nem sempre acerte eu, vou tentando... com amor e dedicação, afinal são todos os três meus filhos amados... e a eles só desejo todo bem do mundo...
Obrigado, Senhor pelos três tesouros que me concedeste e por tê-los comigo em mais um Natal.
Amém!
(Texto escrito há pouquinhos anos)







Uma iniciativa da Sissi:

http://reflexoesrapidas.blogspot.com.br


Minhas Participações:

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Especial de Natal ( XVII)






Natal

Jesus nasceu! Num pequeno
E humilde leito de feno,
Ei-lo coberto de lçuz!
É a luz do bem, da humildade,
Que envove de claridade
O pequenino Jesus.

Não vem ao mundo num leito
De púrpura e de ouro feito,
Por entre pompas; mas eis
Que nasce pobre, sem manto
Que o envolva, sendo, no entanto,
Maior que todos os reis.

Natal! Natal! Que alegria!
Pastores em romaria
Vêm aos pés do redentor.
E os Reis Magos, enlevados
Chegam de longe guiados
Pela estrela do pastor.

Rebanhos, flores, em bando,
As aves vão proclamando:
-Cristo acaba de nascer.
Herodes, grande e potente,
Manda matar o inocente,
Mas Jesus tem mais poder.

Nasceu Jesus! Todo o mundo
Vai ver o poder fecundo
Do seu amor sem rival!
Na terra e céus, tudo brilha!
Tudo é luz e maravilha,
E os anjos clamam- Natal!
(Brant Horta)




Uma iniciativa da Sissi:

http://reflexoesrapidas.blogspot.com.br

Minhas Participações:

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Netos, Herança dos Filhos



Cada netinho que chega é a prova palpável de que Deus ainda promove a vida para nós...
O sorriso jamais vai se extinguir de um coração que tem amor dentro de si...
A felicidade estampada no sorriso de quem ama os seus e para eles só deseja todo o bem...
O amor se multiplica... antes era para um... agora para dois...
Essa é a vantagem de se ter recebido um coração magnânimo onde sempre cabe mais um...
Como não ficar feliz diante de um ser pequenino que depende em tudo de nós?
A quem nós amamos e só almejamos todo o bem...

Doce colinho de vó...
Coruja?
Quem disse que não?!

E o menino amado cresce
Me faz sentir a recíproca de um amor sem fim...
Presente de Deus para acalentar um coração que ama e só deseja amar...


E eles se preparam para partir...
E o meu coração com eles vai...
Apesar de eu ficar...
Por ora...

Doce aconchego de amor...
Embalo suave do pedacinho de bem querer...
O amor cabe todinho num abraço de alma...
O encanto da vó cresce em estatura e graça...
Mas não perde a inocência de criança feliz...
Nos diverte com a sua sanfoninha que toca de verdade e foi ganha do Papai Noel...

Enfim, metade das férias se foram
O meu coração agora vai cuidar de mim...
Ele está e muito precisando...
De carinho...
Vou para a roça
Lugar onde me refaço...
Me restauro...
Me integro...

https://youtu.be/WYEWQSSIxUEhttps://youtu.be/WYEWQSSIxUE


quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Filhos Águias


"Os filhos são como as águias, ensinarás a voar mas não voarão o teu vôo. Ensinarás a sonhar, mas não sonharão os teus sonhos. Ensinarás a viver, mas não viverão a tua vida. Mas, em cada voo, em cada sonho e em cada vida permanecerá para sempre a marca dos ensinamentos recebidos".
(Madre Teresa de Calcutá)

domingo, 8 de novembro de 2015

Meus Tesouros


Meus filhos... meus tesouros...

Quer felicidade maior do que ter os filhos ao nosso redor e dentro do nosso coração?
Passa de momentos felizes quando nos visitam a um banho de amor e felicidade quando agradecemos a Deus pela existência deles em nosso viver...
OBRIGADA, SENHOR!

-"Mãe, estou ligando só pra agradecer as suas orações por mim"...

domingo, 1 de novembro de 2015

Recordando Visita da Filha


(Ela não queria ir-se embora, sentimos muita saudade do nosso convívio)


Vivi ... dias ao todo 14... de muita emoção e alguma aflição também...
mas... igualzinho ao poema... a luz brilhou forte em nossos corações...
VIVI... você se foi, minha querida... SAUDADES do tamanho da alegria... são MUITAS...
Nesta hora, estás a caminho do outro Estado que nos separa geograficamente... mas tem que ser assim...
Cada canto desta casa ficou impregnado do Murilinhoquerida filhota... a bola dele... os sapatinhos... algumas roupas suas e dele... que lindo!
Nossas comidas gostosas... saímos bem do regime, não é?
Nossos passeios... nosso Rodízio de Pizza em pleno apagão... nada estava escuro em nós...
Obrigada, querida, você nos fez felizes... a mim e aos seus irmãos, bem sei que sabe...
Deixou sua escova de dente... é um belo sinal... aqui tudo também é ainda seu... sei que sabe...
O fato de você ter querido deixar objetos de vocês é um singelo ato de carinho.... mas muito significativo para mim... vamos chorar de canto de olho... eu, de olho completo... você também sabe bem... e em qualquer canto... até a volta de vocês... no final do ano...
Que passe rápido o tempo... e vocês venham logo... matar as saudades sem fim...
Na partida, Murilinho dizia: EU TE AMO! Para todos... cada um a sua vez... seus tios e vovó... Ele é um encanto... e merece ser amado por todos nós...
Ele é amoroso... encantador... filha, parabéns! Saiu a você, sabia?
A meiguice dele era a sua marca registrada também... filho de peixe...
A família é tudo para mim... não posso viver feliz sem vocês...
Vivo por vocês há trinta e cinco anos... vocês são o meu mundo...
Tantos momentos... tantas emoções...
AQUELA COISA gostosa... filha amada...
Vocês nos enchem de ALEGRIA... acreditem que sem vocês tudo fica mais em preto e branco, minha linda...
Sabe de um segredo?
Nossos corações estão distantes só geograficamente... mas nunca vamos nos esquecer de vocês...
Obrigada pelo lindo presente de Natal antecipado que nos deu, querida.
Seja feliz e abençoada!
Te amamos, minha flor...

domingo, 25 de outubro de 2015

Mamãezinha



CARTA DE SAINT EXUPÈRY À SUA MÃE

"MAMÃEZINHA, SENTE-SE SOB UMA MACIEIRA EM FLOR.
E OLHE POR MIM AO SEU REDOR.
DEVE ESTAR TUDO LINDO E VERDE, E A RELVA SINTO TANTO A FALTA DO VERDE, O VERDE É UM ALIMENTO MORAL, O VERDE CONSERVA SUAVIDADE DAS MANEIRAS E A QUIETUDE DA ALMA".
ESTA E, PARA MIM, A MAIS BELA PAISAGEM DO MUNDO, E TAMBÉM A MAIS TRISTE!


Ser Mãe
Sofri muito em horas erradas... escolhas errôneas... mas acolhi decisões para o resto de minha vida... elas são ainda meu sagrado alimento no meu dia a dia...
Chorei uma vida quase que inteira... estive secamente enganada que me iriam entender... que fosse respeitada pelos que me rodeavam... críticas mil... enganei-me!
Paciência! Arrependimento não tenho... meus filhos são tudo para mim...

Mar de sofrimento... dores intermináveis... não se comparam às 
alegrias de ser mãe...

Sobrevivi aos obstáculos... um por um... estive só... muito só... na dor, todos se vão...


domingo, 18 de outubro de 2015

Meus Pequenos




"QUANDO VOCÊS ERAM PEQUENOS ENCANTAVAM A CASA TODA".
(Exupèry)


Eu compreendo os meu filhos, mas se não o faço, procuro logo esforçar-me por fazê-lo... Eles são a prioridade em meu viver...


Velo e rogo por eles dia e noite.
Eles têm aflições.. alegrias... compartilham umas, outras nem é preciso, eu vejo... escuto... observo...

O amor de mãe se revela de diversas formas... distintas.. é pessoal... e personalizado... não é coletivo... em grupo... é um amor distinto para cada filho pois cada um tem uma medida distinta de recebimento...

Oro, sem cessar, por eles...
Maria Santíssima intercede por mim quando eu falho...

O mínimo que posso fazer é amar e, como consequência deste amor, ainda que humilde, muitas outras coisas virão como decorrência deste pequeno gesto tão grande...
Sinto falta dos meus filhos... sempre...
Quando estão todos juntos parece que vivo o céu... mesmo dando um giro total em minha vida... passo de um jeito de viver (solitária) ao outro, radicalmente distinto...
Mas... a SAUDADE infinita fica quando se vão...

A SAUDADE, como li e "ouvi" num escrito, é O AMOR QUE SE VAI...
Eles se vão, mas ficam dentro do meu coração e é para sempre...

Filhos, amo vocês... e é eterno!

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Um Brinde à Família!


"O MURO DE UM JARDIM DE NOSSA CASA PODE ENCERRAR MAIS SEGREDOS QUE TUDO. 
O QUE SEMPRE HOUVE DE MARAVILHOSO EM NOSSAS CASAS NÃO FOI QUE ELAS NOS ABRIGARAM E NOS CONFORTARAM... 
E QUE TIVERAM PAREDES. É QUE DESPONTARAM EM NÓS PROVISÕES DE DOÇURA"...


(Exupèry)

TEMPO DE BRINCAR

Quando criança, me recordo muito bem de que brinquei demais de pique... boneca, casinha, de professora... do " cravo brigou com a rosa"... de passar anel... de cantigas de roda... com meus primos e irmãos...
Ai que saudade!
Em minha casa tinha quintal grande, dois lotes, pé de goiaba... jardim, coqueiros diversos... e outros...
O lugar era interiorano e sem problemas de violência de espécie alguma...
Tinha minhas bonecas, adorava jogar, podia conversar com os primos de diversas idades... os tios perto sempre...
Cada vestidinho lindo eu usava... até hoje me sinto muito melhor de vestido ou saia... creio que é reflexo de criança... os laçarotes nos cabelos encaracolados... muito bem penteados...
Hoje, vejo meus netinhos... com carros de fricção, jogos no computador, controle remoto de todo tipo... sabem manejar os aparelhos modernos... mas não têm com quem conversar e brincar...
Antes, as minhas brincadeiras eram coletivas, grandes rodas e mil peripécias...
Brincávamos de adultos... de faz de conta... Mas permanecíamos crianças... muito legal!
Lia muitos livros de histórias dados pelo meu padrinho, me envolvia tanto com os personagens que até hoje gosto muito de ler e escrever e de viver mil sonhos na realidade... nada me amargurou a vida terminantemente... aqueles livros infantis se tornaram para mim uma lição de vida... fantásticos!
Aprendi que brincar é coisa séria... não é simples diversão... ajudou a construir-me...
Gosto de estar em grupos... trabalhar em grupos, participo de vários grupos...
Apesar de precisar e amar também o silêncio e a solidão, como é natural a todo ser humano, não me isolo o tempo todo fugindo de pessoas e suas problemáticas... Sei que é dom e necessidade por temperamento...
Volta e meia me vejo rodeada de gente e continuando a aprender...
Meus netinhos são da geração do computador... dos games... não acham graça em brincadeiras do tipo da minha infância... é natural!
Como eu cantei de pedrinha de brilhante, brinquei de amarelinha (adorava)... morto e vivo!
Jogar damas... dominó... pega varetas...
Sem espaço para brincarem, meus mimos não fogem a regra... de todos os demais meninos de sua época...
Na rua não podem brincar... tem carros enormes, nem precisam pedalar... andam sozinhos...e não podem ultrapassar da área do condomínio...
Fui muito exigida no bom comportamento, mas é a vida!
Mas tive motivos de sobra para aprender a conviver com conflitos e dores... Ainda bem!
Primeiro a creche... depois um colégio um pouco maior... que pena! Eles não conhecem as brincadeiras de criança e nem tem tempo de brincar...
caçulinha canta as músicas que invento para ele e, no telefone, mesmo de outro Estado, me diverte (e canta divinamente bem) repetindo o que lhe ouso ensinar em meio a tanta carência de priminhos para lhe rodear...
A preferida dele é a do Joãozinho e da Maria: "eram dois amiguinhos, o Joãozinho e a Maria... eram dois irmãozinhos"...
Estudei muito e nem por isso, na minha infância, deixei de ter tempo de ser criança e tive tempo para brincar...
Fui criança!
Será que ainda não o sou?
Apenas cresci... ainda bem que a minha criança não morreu em mim...

domingo, 4 de outubro de 2015

Mãe Querida



"EU IMAGINO SEMPRE ESTAR EM CASA COM VOCÊS"...
(Expèry




(Pão caseiro feito pela mãe para agradar filhos)

Mãe querida
(Robson Felix)


Quero fazer-te uma homenagem
Através desta mensagem
Tu foste aquela que no ventre nos carregou
Tu foste aquela que primeiro me abraçou

Quando de fome eu chorava
Eram os teus seios que me alimentavam
Fui crescendo com carinho e amor
Nas noites frias senti teu calor

Dormia satisfeito
Com a cabeça em teu peito
As primeiras palavras me ensinaste
Quando fui à escola tu me levaste.

Hoje sou homem e com boa formação
É a ti que agradeço por esta educação
Ah! Se eu pudesse ao mundo inteiro gritar
Mãe! Como é maravilhoso teu amor.

Mulher dedicada
Mãe adorada
Mãe querida
Tu és para mim a minha melhor amiga.

domingo, 27 de setembro de 2015

Mãe Selvagem


(Meus amados)

"ESSAS FOTOS NÃO PASSAM DE IMAGENS E REFLEXOS INEFICAZES E VAZIOS À VISTA DA SOMA DAS EXPERIÊNCIAS QUE VIVEMOS JUNTOS".

(Exupèry)




MÃE SELVAGEM
(Georgina Ramos)

Eu vi uma juriti, gemendo ao pé da estrada
Gemendo como alguém que sentia imensa dor
E logo dentro de mim sentir toda magoada
De minha alma, que Deus fez, para sentir o amor.

Mimosa juriti, refere, teu segredo
Ó mãe, quem te feriu, quem te faz chorar
Confia em mim, de mim não tenhas medo
Eu vim pra te consolar.

Se queres conhecer a causa do meu pranto
Contempla, aquele ninho ao pé daquela flor
Lá estavam meus filhotes, meus sublimes encantos
do sangue, do meu sangue, amor do meu amor.


Voei pelas florestas em busca dos meus filhos
Cansada, de gritar de dor enlouqueci
Meus olhos de chorar perderam todo o brilho
E hei, de morrer chorando, dos filhos que perdi.

Então, eu me afastei da triste mãe penada
Porque senti também meu coração chorar
A triste lá ficou gemendo ao pé da estrada
E eu, regressei à porta do meu lar.

A dor que faz sangrar o coração materno
Não há no mundo uma igual e um ser que desentranha
Como não há, no mundo o mais profundo eterno
De que, sagrado amor, de quem na terra é Mãe.

O que uma mãe gostaria de ganhar?
Uma casa?
Uma flor?
Um cartão?
Um abraço caloroso?
Um telefonema?

Coruja?
Liberal?
Super protetora?
Mãe é mãe!
Há muitos e muitos anos...
Com amor, é assim que elas nos tratam desde o início...
Rhea, mulher de Chonos e mãe de todos os deuses...
Cibele, outra mãe dos deuses...
Maria, Mãe de Deus...

sábado, 29 de agosto de 2015

Colo de Mãe é Eterno!








Meus tesouros até a Eternidade...

Surgiram em minha vida da Providência Divina
Deus sabia o quanto iriam dar-me alento na maturidade
Graças a eles, posso ter uma melhor idade abençoada
São bálsamos em minha vida.





Obrigada, Senhor!

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Crescem e Desconhecem



Pés de Galinha
(Bernardo Alves)

"Passei a infância toda
Achando que a minha mãe
Gostava de pés de galinha,
Comia com tanto gosto
Chupava até os ossinhos.
"Ninguém come os pés, são meus"- dizia
Toda a carne dividia
Peito, coxas e titela,
Fígado, coração e muela,
Mas os pés, os pés era só prá ela.
Depois de todos servidos,
Então sentava e comia.
Mas o tempo foi passando,
A criançada crescendo,
Os maiores trabalhando,
A vida foi melhorando.
Depois de uma infância dura
Começamos Ter fartura.
Vi minha mãe na cozinha
Tratando de uma galinha
E ao contrário de outrora
Flagrei aquela velhinha
Jogando os pèzinhos fora
Ao notar o meu espanto
Aquele coração santo
Da minha doce mãezinha
Apressou-se em explicar:
"Nunca gostei do tal do pé de galinha"
É que a carne era tão pouca,
Prá tantas bocas não dava,
E prá você não ficar triste
Eu fingia que gostava."





Customizado por Meri Pellens.