quinta-feira, 20 de junho de 2013

Filho lindo da mãe


O que tinha mania do cubo mágico...


No sertão

Faz um ano... O sertão, verde e ondulado,
Todo em flores e músicas, se abria,
Erravam nuvens pelo céu, e o gado,
Pelas campinas e capões, mugia...

Era num alto a tua casa, havia
Um rumoroso córrego de um lado;
Do outro, o curral e, ao longe a serrania,
De alva bruma o alto píncaro toucado.

Sinto-o, em sonho,outra vez. A tarde desce:
Enfia a treva os seus buréis de monge
Nos serrotes cinzentos? Anoitece...

Vão -se abrindo as estrelas e as juremas...
Muge o gado saudoso; vem de longe
O assustado gritar das seriemas..
(Humberto de Campos)







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ser Mãe é padecer no Paraíso... presente incomparável de Deus...

Customizado por Meri Pellens.