sábado, 16 de março de 2013

O sabor do sal


Mãe:
Eu sou o sal sem sabor.
Filhos:
Eu sou o sabor do seu sal.

Oração do Menino Pobrezinho

Meu Paizinho do Céu: estou sozinho
Chamando por Você!
Sou aquele menino pobrezinho
Daquela casa velha do caminho
Que daqui você vê.

Repare bem. É quase destelhada!
Nela volteia o pó
E o vento canta e a chuva faz pousada...
Venha ver minha casa abandonada
Um bocadinho só!

Nela Você verá minha mãezinha
Que não sabe sorrir!
Que é tão boa, tão pobre, que é tão minha,
Que leva a noite inteira, coitadinha,
A tossir... a tossir...


Meu Paizinho do Céu: o meu presente,
O de Natal, enfim,
O que Você vai dar-me, certamente,
Pois portei-me o ano inteiro, como gente!
Não quero para mim!

Não quero que me traga. Eu nem protesto
Se eu jamais o ganhei!
Talvez eu fosse mau ou desonesto,
Talvez... nem sei! Talvez porque não presto
Porém já me emendei!

Traga o presente para a mamãezinha!
Quero vê-la sorrir,
Dê-lhe um vestido... quero-a, bonitinha!
E venha consertar minha casinha,
Não deixe mais minha mãe tossir!
(Isabel Vieira de Serpa e Paiva)



Os meninos colecionaram...



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ser Mãe é padecer no Paraíso... presente incomparável de Deus...

Customizado por Meri Pellens.