terça-feira, 26 de março de 2013

Árvore x fruto


Mãe:
Eu sou uma árvore sem fruto.
Filhos:
Eu sou o fruto da sua árvore.


Uma festa no céu

Jabuti tira o chapéu
E pergunta: - Onde vais tu?
-Eu vou à festa no céu,
Responde mestre urubu.

E mestre urubu violeiro
Foi, por ele convidado
A visitar o reinado
De Dom Jabuti primeiro.

-Eis aqui a casa minha,
É de rei, mas não tem luxos.
Apresento-te a Rainha
E os príncipes pequerruchos.

E Dom jabuti, pachola,
Com ar de quem nada quer,
Deixa Urubu com a mulher,
E vai enfiar-se na viola.

Mestre urubu vai sindo
E voando para as festas...
Jabuti, espia, rindo,
Casas, montes e florestas!

Ei-los chegando ao festim:
Que alegria! Que ribombo!
A coruja toca o bombo,
E o sabiá toca o clarim!

Quando a festa está no meio,
Urubu pergunta: - Olé!
Como foi que você veio?
Jabuti responde: - A pé!

Ouvindo um ruiído na caixa
De sua viola estimada,
Urubu das  nuvens baixa,
Depois da festa acabada.

Virou a viola no espaço!
Grita Jabuti na queda:
-Ó pedra do chão! Arreda!
Se não te deixo em pedaço!

Mas que cabeça maluca!
Zás! Catatrás! Que desgraça!
A casca se despedaça!
Dom Jabuti se machuca!

E agora, apesar de fraco
Dom Jabuti se consola,
Juntando caco por caco
Para pregá-los com cola!

Depois de tudo colado,
Meninos, fiquem sabendo,
Que o jabuti mais pintado
Sempre tem algum remendo.
(Ofélia Fontes e Narbal Fontes) 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ser Mãe é padecer no Paraíso... presente incomparável de Deus...

Customizado por Meri Pellens.