terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Meta do Caminho



Mãe:
Eu sou o caminho sem meta.

Filho:
Eu sou a meta do seu caminho.


O sapo

Não se discute que o sapo
É feio, feito a valer.
Barrigudo, olhos saltados,
Mais feio não pode ser...

Até já se disse, em versos,
Que ao mundo o sapo não veio
Para servir de modelo,
Por ser bicho muito feio.

Entanto, essa fealdade
Não lhe impede que se torne
-Eis uma grande verdade-
De uma serventia enorme.

Dando caça a certos bichos
Para as suas refeições,
Presta-nos muitos serviços
Defendendo as plantações.

Por que apedrejar os sapos?
É ruindade! É maldade!
Queria você, acaso,
Pagar o mal que não fez?
(Renato Sêneca Fleury)

http://youtu.be/8aQtO58JP_M


2 comentários:

Ser Mãe é padecer no Paraíso... presente incomparável de Deus...

Customizado por Meri Pellens.