sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Dom de Deus


Se suas mãos estiverem cansadas do trabalho, não ligue, o trabalho é um Dom de Deus.

Sua filha,

Polyanna


O lobisomem

Na copa a mama contava,
Para a esperta criançada
Que em torno dela escutava,
Essa história complicada:

-Era uma vez um coitado
Dum homem muito amarelo
Com jeito de impaludado
De arrepiar o cabelo.

Na noite de quinta feira
A cara se transformava,
Se espojava na cocheira
E como um lobo ficava.

Corria pelos caminhos
Cumprindo seu triste fado,
Não respeitava os espinhos,
Ficava todo arranhado.

Alguém teve compaixão,
E para desencantá-lo,
Mostrou-lhe o "Sino Samão",
Conseguindo então curá-lo.

Quando a ama terminou,
Disse-lhe rindo o Zequinha:
-Isto eu sei pelo vovô.
Que é história da Carolchinha.
(Nelson Costa)

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Mãe


Feliz dia das Mães!

Mãe,
É um fato: é uma realidade!
Na vida há tantas situações reversíveis. Mudanças de roupa, de casa, de emprego, de ideias.
Porém NÃO MUDAMOS DE FILHO.
Ele nasceu, segura-nos, possui-nos. Ele existe, e nada nem mesmo a sua morte, faria com que ele não tivesse existido.
Existirá, e tudo concorre, mesmo após a nossa morte para fazer dele o nosso herdeiro.
O filho ali está, é irreversível! E, depois de mim, depois dele, sempre à frente a velocidade do tempo... a ETERNIDADE.

Parabéns, Mãe.

Mãe,
Eu te amo!
Polyanna

O meu galinho

Pela manhã, bem cedinho,
Quando o céu vai clarear,
O meu garboso galinho,
Batendo asas contente,
Desfere um canto estridente
Que soa bem longe no ar:

qui quiri... qui!
qui quiri... qui!

Se um galo,  longe ou vizinho,
Também se põe a cantar,
De novo alçando o biquinho
Ele, contente, ligeiro,
Fica de pé no poleiro,
Para mais alto gritar:

qui quiri... qui!
qui quiri... qui!

Depois, como um pastorzinho,
A crista vermelha no ar,
Lá se vai o meu galinho,
Pela erva toda orvalhada,
Conduzindo a galinhada
Sempre garboso a cantar:

qui quiri... qui!
qui quiri... qui!

(Arnaldo Barreto)





segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Querida e Amada Mãe



"Façam todas as coisas sem queixas e discussões."
(Fl  2, 34)

Querida e Amada Mãe,

Fique tranquila e faça tudo calma e simplesmente.
Que nada se anteponha ao amor e caridade cristã.
Com amor,
Seu filho,
Gabriel





Achei um relógio

"Achei um relógio!"
Gritava Janjão,
Pulando e cantando
Com ele na mão.

"Achei um relógio
Com um acorrente!
Que belo! Que belo!
Agora sou gente!"

E, pondo ao ouvido
A joia, a escutava
Fazer tique taque
E mais se alegrava.

Porém, de repente,
Medita Janjão:
"Não é que ele diz-me:
Janjão é ladrão?"

E logo na rua
Se opõe a correr,
Quem era seu dono
Tentando saber.

Ao cabo descobre
Que fora um criado
Que o tinha perdido
Havia um bocado.

Entrega-lhe logo,
E ele ao patrão
O leva, e agradece,
Ao bom do Janjão.

Por tê-lo livrado
De um susto e de um puito.
Não acham, meninos?
Esse ato bonito?

sábado, 24 de novembro de 2012

Mãe


Mãe,

Parabéns por este dia, estamos juntos neste dia e sempre.
Sua bênção!
Seu filho que muito lhe ama.

Rafael

P.S. Neste dia, meu padrinho chorou quando leu esse telegrama...

Para o filho que adora flores...




João e Maria

João e Maria
Todos os dias,
Saíam cedo
Pelos caminhos.
Maria em busca
De borboletas.
João à procura
Dos passarinhos.

Perto das fontes,
Ei-las, em bandos:
Cinzentas, loiras,
Vermelhas, pretas...
Maria, aos saltos,
Ia apanhando
As coitadinhas
Das borboletas.

João atirava,
Com a boladeira,
Pedras nos pobres
Dos passarinhos.
E ainda furtava
Os seus filhotes,
Que se aqueciam
Dentro dos ninhos.

Porém, um dia,
João e maria
Atrás dos bichos
tanto correram,
Que não souberam
Voltar pra casa,
viram chorando,
Que se perderam.

E os dois, rezando,
pediram, a Deus
Que os conduzisse
Para os seus pais
Que eles juravam
Com borboletas
E passarinhos
Não mexer mais.

E Deus, ouvindo-os,
Mandou que um anjo
À casa os guiasse
Pelos caminhos.
E os dois meninos
Não mais mexeram
Com as borboletas
E os passarinhos.
(Martins D'Alvarez)



quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Mãe


"Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração"
(Lc 2,5-11)

Mãe,
Nem todas as palavras seriam suficientes para expressar o que sinto por quem me ensinou a amar.
Mãezinha, em cada mulher, Maria se faz um pouco presente, por isso, vós sois feliz. Deus nos ama e nos dá o amor e este amor que me foi dado, foi por ti cativado, por isso retribuo, amando-te.
O que peço a Deus é que nos conceda a união, abençoando a nossa família.
Feliz dia das Mães!
Forte abraço e beijos, de seu filho,

Rafael





Esse filho adora flores...

O aniversário do papai

Meu papaizinho, estas flores
Foram plantadas por mim.
Cuidadas por meus amores
Colhidas no meu jardim.

Eu mesma pus a semente
Na terra toda e macia
E ia regá-las contente
Sem me esquecer um só dia.

Veio o primeiro brotinho
E mais um outro surgiu.
E todo o meu jardinzinho
De verde se coloriu.

Chegaram flores vaidosas:
Veludos, flores, cetins,
Eram vermelhas as roas,
Eram de prata os jasmins.

Sentia ciúmes danados
Da abelhas, já se vê!
Dos passarinhos ousados
das borboletas... Por que?

Porque eu nunca consentia
Que alguém as tocasse, enfim.
E i! das formigas que eu via
Rondando pelo jardim!

Mas hoje foi diferente!
Colhê-las sem ter um ai!
Para dá-las de presente
Ao meu querido papai!
(Isabel Vieira de Serpa e Paiva)




terça-feira, 20 de novembro de 2012

Minha Mãe


Agradecendo a honrosa colaboração no ano que passou desejo um Feliz Ano Novo!

De Gabriel para sua mãe



Lá vem o trem

Lá vem o trenzinho
Piuí... piuí...
Passa, passa, passa,
Passa por aqui...

O trenzinho passa
Piuí... piuí...
Soltando fumaça...
Passa, passa, passa,
Passa agora a ponte,
Passa agora o monte,
Apita piuí... piuí...
E solta fumaça...

Quem vem lá, l´ano trem?
Bem, belém, belém...
O trem vem chegando
E o sino tocando.
Quem vem, quem lá vem?
Bem, belém, belém...

Papai é que vem,
Papai vem de trem,
Bem, belém, belém...
O trem já parou,
Papai já chegou!
Quem é que na vai
Buscar o papai? 
(Renato Sêneca Fleury)

domingo, 18 de novembro de 2012

À Querida Mãe


À querida Mãe e irmã Polyanna.

Que tenham um santo e pacífico Natal do Senhor!
Até já!
O próximo possamos, certamente, com a graça de Deus, estar juntos.
Seu filho e seu irmão,

Gabriel



Promessas

Laranjeira pequenina
Carregadinha de flores
Prometo cuidar de ti
Com muito carinho e amor.

Para que vivas cresças,
Farei tudo o que puder;
Não quero que ninguém toque
Nas tuas folhas sequer.

Nas tuas flores bonitas
Ninguém há de por a mão,
Eu hei de cuidar de ti
Com toda a dedicação!

Mas quando lindas laranjas
Deixarem tua ramada,
E eu ficar de água na boca...
Ah! Não prometo mais nada!
(Baltazar Godói Moreira)


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Para Minha Querida Mamãe


Mamãe, obrigada

Por tudo o que você tem sido,
Por tudo o que você é,
Por tudo o que diz e faz.
Que a vida lhe traga sempre
Toda a felicidade existente.
Porque você merece demais
Mamãe!
Parabéns!
Polyanna

Pequenina



És pequenina e ris ... A boca breve
É um pequeno idílio cor-de-rosa ...
Haste de lírio frágil e mimosa!
Cofre de beijos feito sonho e neve!

Doce quimera que a nossa alma deve
Ao Céu que assim te faz tão graciosa!
Que nesta vida amarga e tormentosa
Te fez nascer como um perfume leve!

O ver o teu olhar faz bem à gente ...
E cheira e sabe, a nossa boca, a flores
Quando o teu nome diz, suavemente ...

Pequenina que a Mãe de Deus sonhou,
Que ela afaste de ti aquelas dores
Que fizeram de mim isto que sou!

(Florbela Espanca)







quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Fauna e Flora

Fauna e flora juntas...
Inseparáveis até morrer...

Mamãe, eu te amo.

Lhe encantam os gatinhos...


Cantando

Cavemos, cavemos
A terra que é boa,
Enquanto a andorinha
Nos ares revoa.

Reguemos, reguemos,
A terra plantada!
Ó água tão fresca,
Teu riso  é de fada!
também é precioso,
Com todo o juízo,
Saber esperar...

Dar tempo à semente
Que se erga contente
No tronco, na rama,
Na terra e no ar!
(Prisciliana Duarte)

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Mãe Querida


Mãe querida,

Te amo também.
Gosto , adoro, amo...

Polyanna






A vendedora de frutos

Quem quer comprar
Doces frutinhas,
Bem madurinhas?
Quem quer comprar?

Eu vendo jabuticabas
E saborosas mangabas
Abacaxis e pitangas,
Laranjas doces e manga.

Estou vendendo
Doces frutinhas!
Bem madurinhas!
Estou vendendo!

Mas o mais belo frutinho,
Que aqui vai neste  carrinho
-Meu filho do coração!
-Oh! este não vendo não!
(Francisco Viana)

sábado, 10 de novembro de 2012

Oi, Mãe!


Que saudade do abraço
Que quase me sufocava
De tanto amor que tinha;
Que saudade
Do piolho que eu não tinha,
Mas você fingia que catava.

Que saudade das broncas
Cheias de mágoa pedagógica,
Porque, no fundo, 
Eu via que você não estava zangada.

Que saudade da rebeldia que eu tinha
E da mãe forte e educadora que me fez pessoa.

Não o faço, porque cresci,
E meu psicológico acha que pode haver libido nisso,

Mas tem hora que a vida, aqui, dói tanto,
Que me dá vontade de correr para aí,
E, se você aguentasse,
Me espraiar no seu colo frágil, e dizer:
-Vai, mãe, cata meu piolho... Me coça nas costas...

Mas meus psicológico diz que pegaria mal,,
Acho que a mãe dele não é como a senhora...

Enfim, mãe,
Daqui de longe,
Sem frescura  nenhuma,

Um beijo de filho crescido, que a ama
Com alegria de filho feliz.
Rafael

"Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração."
(Lc 2,51)

Mãe, nem todas as palavras seriam suficientes para expressar o que sinto por quem me ensinou a amar.
Mãezinha, com cada mulher, Maria se faz um pouco presente, por isso, vós sois feliz. Deus nos ama e nos dá o amor, e esse amor que me foi dado, foi por ti cativado,por isso retribuo, amando-te.
O que peço a Deus é que nos conceda a união, abençoando a nossa família.
Feliz Dia da Mães.
Forte abraço e beijos de seu filho,
Rafael.



Ao filho, que gosta de flores...

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

À Querida Mãe, Irmão e Irmã



"O povo que caminhava na escuridão viu uma grande luz".
(Is 9,1a)
Pois...
"O Verbo se fez carne..."
(Jo 1,14)

Somos felizes porque Deus escolheu nossos corações para fixar a morada de seu Filho.

Que o Natal não seja penas o brilho dos enfeites e a alegria da ceia, porém nosso lar irradie a paz, a luz e o amor que só podemos sentir quando encontramos o Senhor.

Eu anuncio para vocês a Boa Notícia, que será uma grande alegria para todo o povo: hoje, na cidade de Davi, nasceu um Salvador, que é o Messias, o Senhor.
(Lc 2, 10-11)

De seu filho
Rafael




Para o filho que gosta de flores...

Bichano

Bichano, o lindo gatinho,
Sobre a almofada sentado,
Vive a limpar com cuidado,
O gracioso focinho.

Eu não sei como ele pode,
Se não tem mãos coo a gente,
Tão bem lavar-se e,contente,
Alisar o seu bigode.


terça-feira, 6 de novembro de 2012

Querida Mãe


Querida Mãe,

Venho por meio desta lhe convidar para participar da Missa no dia 12 de maio, às 8h30min.
Do seu filho,

Rafael

Viva o dia da Mães!




Para o filho que ama as flores...

Independência

O Brasil como já sabem,
Descoberto por Cabral,
A princípio, por direito,
Pertencem a Portugal.

Mas cresceu, tornou-se forte
E quis ter liberdade,
Para, assim, dar ao povo
Completa felicidade.

Dia 7 de Setembro
É a data cheia de glória
Em que D. Pedro I
Engrandeceu nossa História!
.

Customizado por Meri Pellens.